São Francisco do Sul - mais notícias

Evento traz palestra sobre combate à exploração sexual infantil e de adolescentes

Data de inclusão: 17/05/2019 13:11

O dia 18 de maio marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Ontem (16), no Cine Teatro X de Novembro, as equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social e do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) organizaram o evento Roda de Conversa, elencando temas para a prevenção e o enfrentamento deste problema. Dados do Conselho Tutelar apontam um aumento significativo dessa demanda, necessitando que a rede de atendimento à criança e ao adolescente crie alternativas de prevenção.

 

Segundo Joelson dos Passos, presidente do CMDCA, o Conselho Tutelar e CREAS já registraram mais de 30 casos de violência sexual no primeiro trimestre de 2019. “O Conselho está trabalhando na construção do protocolo de atendimento às vítimas da violência sexual e seguirá, após conclusão, trabalhando nos protocolos das demais violações de direitos”, diz.

 

O evento contou com a participação do palestrante Robson Richard Duvoisin, pedagogo e ex-conselheiro do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Joinville, que apresentou dados na violência nacional contra a infância e apontou a necessidade de mobilização da sociedade e do poder público atuando na prevenção e no atendimento qualificado.

 

Para o secretário de Assistência Social, Luiz Arnaldo Martins, é preciso envolver toda a rede de atendimento deste público para uma participação efetiva. “Precisamos trabalhar  na articulação de ações intersetoriais com o objetivo de proteger as vítimas e responsabilizar os agressores, bem como orientar a população sobre formas de identificar e denunciar os casos suspeitos”, destaca Martins.

 

A ação faz parte da campanha nacional Faça Bonito - Proteja nossas crianças e adolescentes, que busca chamar a atenção da sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil. Para denunciar casos como esse, disque 100.

 

Saiba mais

 

O dia 18 de Maio é uma conquista que demarca a luta pelos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes no território brasileiro. Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos os seus direitos humanos violados, foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade. O crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje está impune.

 

O dia 18 de Maio foi proposto em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, reuniram-se na Bahia para o 1º Encontro do Ecpat no Brasil. O evento foi organizado pelo Centro de Defesa de Crianças e Adolescentes (CEDECA/BA), representante oficial do Ecpat, organização internacional que luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais, surgida na Tailândia. O encontro reuniu entidades de todo o país. Foi nessa oportunidade que surgiu a ideia de criação de um Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil.

 

Fonte: façabonito.org.br

Imagens relacionadas

Evento traz palestra sobre combate à exploração sexual infantil e de adolescentes
Evento traz palestra sobre combate à exploração sexual infantil e de adolescentes
Evento traz palestra sobre combate à exploração sexual infantil e de adolescentes